Playlist

Playlist: Conheça a 1GN

01:12


        Todo mundo tem um lado pop, não é verdade? Às vezes precisamos dar aquela animada para melhorar o humor e nada melhor que música. Nessa semana coloquei uma meta em minha vida: ser fitness! Socorro, eu preciso entrar no vestido de formatura. Como sou uma "benção" fazendo exercícios, decidi começar com dança (só um detalhe: sou uma péssima dançarina também). Comecei a procurar playlists no Youtube e Spotify e descobri que encontrar músicas pop sem o alto teor de sensualidade e apologia sexual hoje em dia está mais difícil do que encontrar uma agulha no palheiro. Mas lá no fundo do túnel tinha uma luz, encontrei algumas playlists bacanas e para minha surpresa, no meio dessas músicas descobri a 1GN (1 Girls Nation), uma banda de garotas cristãs. Ouvi algumas músicas e pesquisei as traduções, pois meu inglês não está tão afiado ainda hahaha. Voltei aos meus 15 anos, aliás, é uma ótima dica para animar as festinhas de 15 anos, ou de 22 se for o seu caso também. Vou deixar abaixo algumas músicas, apreciem a dica!



While We're Young (Enquanto somos jovens) | TRADUÇÃO



Devocionais

Para ser feliz você só precisa de três coisas: sabedoria, esperança e confiança

01:28

Fotografia: Bảo-Quân Nguyễn

Ultimamente tenho tido a oportunidade de refletir sobre muitas coisas, a principal é sobre a minha vida e o meu futuro. A fase dos vinte e poucos chegou rapidamente, o tempo voou num piscar de olhos. Do nada você começa a resolver as coisas sozinha, ir ao médico, dentista, fazer planos disso, comprar aquilo, economizar aqui, investir lá... Meu Deus, quanta responsabilidade! Juntamente com a responsabilidade vieram dilemas que nos testam no caminho. Sair da fase de aborrescente e virar um adulto não acontece do dia para noite, é um processo, muitas vezes doloroso e coberto de crises, de ansiedade e existenciais. É uma fase que precisa ser vivida com muita calma na alma (por demais). Digamos que de todas as decisões que definirão sua vida, 99,9% serão tomadas nessa fase. Ok, não precisa se assustar! Pensando nessa situação de calamidade pública, refleti sobre três coisas que podem fazer a diferença na nossa caminhada nessa fase: sabedoria, esperança e confiança.

A sabedoria é uma das maiores virtudes que há na vida de uma pessoa. Sempre que penso em alguém sábio, eu me lembro do Salomão e seus ensinamentos. Mas tente se lembrar que essa sabedoria que estamos falando não é uma sabedoria qualquer, infeliz é quem é sábio aos seus próprios olhos (Provérbios 3:7). A sabedoria da qual Salomão teve parte é a que provém de Deus. É ela que gera a capacidade de refletir seus atos e agir com paz no coração. Essa sabedoria precisa ter um peso em suas decisões, ser sua aliada para te direcionar a um caminho mais seguro e te livrar de certas decepções que são frutos gerados por tomadas de decisões tolas.

"Ao homem que o agrada, Deus dá sabedoria, conhecimento e felicidade." Eclesiastes 2:26a

"A sabedoria oferece proteção, como o faz o dinheiro, mas a vantagem do conhecimento é esta: a sabedoria preserva a vida de quem a possui." Eclesiastes 7:12

"Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida." Tiago 1:5

Outro item, e não menos importante, é a esperança. É impossível falar de esperança sem falar de espera. Alguns esperam ser felizes, outros esperam um bom emprego, um bom casamento, um bom futuro; alguns esperam ter uma maior comunhão com Deus, outros esperam a conversão daquela pessoa que anda tão distante de Deus. No final das contas, todos nós esperamos algo bom da vida. A questão é: essa esperança que você tanto diz que tem é realmente verdadeira? Quando eu imagino uma pessoa esperançosa, logo vem à minha mente uma pessoa positiva, alegre e cheia de fé. Para mim esperança é isso. É ser a positividade em pessoa, sim, daquelas que fazem a nuvem pessimista sumir num estalo de dedo. É jorrar alegria e não dar nenhum espaço para o desânimo. E o mais importante, ter muita fé em Deus. A esperança só funciona bem se for depositada no lugar certo: em Deus.

"Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês', diz o Senhor, 'planos de fazê-los prosperar e não de causar dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro." Jeremias 29:11

"Como é feliz aquele cujo auxílio é o Deus de Jacó, cuja esperança está no Senhor, no seu Deus." Salmos 146:5

"Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espírito Santo." Romanos 15:13 

Ao final temos a confiança. Essa é a que faz meu coração pulsar mais forte, pois para mim uma das coisas mais lindas que existe é ter um coração cheio de esperança e confiança em Deus. Quando eu digo sobre confiar em Deus, não é algo da boca para fora. Não é dizer "Eu confio que Deus vai fazer grandes coisas", mas lá no fundo duvidar. Não, queridos, isso não é confiar. Confiar é algo forte, imponente... é como fechar os olhos e deixar ser conduzido. É viver cada dia sem saber o que o amanhã espera, mas ainda sim ter a certeza de que a mão de Deus já está lá. Confiar vai além de uma simples oração, é colocá-la em prática no seu dia-a-dia. É renunciar quando for preciso, é descansar o coração tendo a certeza de que Deus está cuidando de tudo.

"Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a vontade de Deus, ele nos ouvirá." 1 João 5:14

"Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas." Provérbios 3:5-6

"Estou convencido [convicto, confiante] de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus." Filipenses 1:6

Claudiane Almeida

Alma feminina

Cuidado com o recíproco

21:47

Fotografia: Clay Banks

Reciprocidade, de acordo com o dicionário, é a qualidade ou caráter de ser recíproco; correspondência mútua. Em tempos de relações frágeis e volúveis, a reciprocidade sincera é um milagre. Não há quem não anseie por tê-la. Não há quem não deseje ser feito feliz e fazer isso por alguém na mesma proporção. Entretanto, a prática da reciprocidade diz mais sobre ela do que sua teoria. Infelizmente, e não são em todos os casos, quando encontramos a reciprocidade em alguém temos uma tendência cruel ao descuido. Alguém já disse que "a gente sempre deixa de cuidar do que já tem em mãos" e isso, além de desperdício, é um erro gravíssimo.

Muitas das vezes quando já se sabe que alguém corresponde e que está imbuído em conservar aquele sentimento, nós nos entregamos à falta de cuidado corrosivo. Qual de nós não faz isso ainda que indiretamente?

Ter cuidado com o recíproco é uma expressão ambígua. Primeiro é um conselho em relação ao cumprimento da Palavra do Senhor a amarmos ao próximo como a nós mesmos (Mt 22:39, 1 Jo 4:8, Col 3:14). Segundo é ter cuidado com aquilo que se chama de recíproco. Ser recíproco é muito mais do que compartilhar o interesse mútuo, mas é também e essencialmente não deixá-lo morrer. Não deixa de ser recíproco na ausência de pequenas coisas, mas sim na junção de todas elas.

Somos naturalmente negligentes, mas precisamos saber - e sempre sabemos – que para tudo há um limite. Deixa de ser recíproco quando você entende a correspondência do sentimento e considera sua missão de conquistar, dedicar-se e zelar pelo outro esgotada, visto que, agora a tão ansiada reciprocidade existe.  Ninguém gosta de ser vulnerável. É sempre uma ameaça à paz.

O amor, certamente e por ser perpétuo, é uma construção cotidiana, constante, em que todos os dias, todas as ações, todas as palavras são importantes. Se me é lícito a analogia clichê, o amor é como a construção de uma casa, em que tudo é importante, da planta ao acabamento. E quanto a isso, Jesus nos aconselhou. Se não podemos construir nossa casa sobre a areia, quem dirá edificar um relacionamento que envolve tantas coisas à inconstância da nossa reciprocidade egoística! (Mt 7:24-27).

Na poesia há uma frase que ilustraria maravilhosamente o "recuo do recíproco": "me engole ou me cospe, só não me mastiga assim". É exatamente essa a sensação! Essa de ser mastigado, de estar entre o meio termo, preso à inconstância.  Ser guardado é o que todos querem, mas não me parece tão cruel ser cuspido fora. Ora, por quê? Porque essa é a orientação do Senhor. Não há talvez. Não deve haver (Mt 5:37).  A dúvida machuca porque gera ansiedade, e a ansiedade, a falta de confiança na plenitude da soberania do Senhor (Mt 6:28, Fp 4:6).

Provavelmente, pode até parecer exagero, mas eu não enxergo a analogia do relacionamento entre homem e mulher com a relação entre Cristo e Sua Igreja como algo gratuito. Deus quis que tivéssemos decência ao fazer isso. Mais do que decência, ter zelo, respeito, renúncia, empatia e principalmente temor por lembrar Quem instituiu que tudo fosse dessa forma ( Ef 5:29, 1 Cor 10: 31- 33).

Analise sua reciprocidade e quem está sendo recíproco contigo. Às vezes nos apegamos à presença da pessoa e não conseguimos perceber o quanto ela está sendo descuidada conosco ou nos considerando como causa ganha e esgotada.

Às vezes no momento em que temos conhecimento do sentimento do outro, confiamos na permanência dele e nos exaurimos da constância de se empenhar e proteger aquele alguém.

Ser cuidado é tão importante como cuidar. Se precaver de não deixar alguém te magoar diretamente é tão importante quanto não fazer isso com alguém.

A empatia só faz sentido na prática, na pele, na alma e nas ações (Fp 2:5).

Que a graça do Senhor e Sua Palavra nos dê norte e temor para que saibamos exatamente quando é que estamos sendo levados por nosso egoísmo, ferindo e sendo ferido pelo egoísmo de alguém.


O casamento é uma parada obrigatória da vida?

12:27


Bom, casamento sempre foi um dos tópicos mais falados no meio cristão. Desde entre as meninas da igreja quanto entre os pais e filhos e os demais irmãos que cobravam tal acontecimento na vida das jovenzinhas que já passavam dos seus vinte e poucos anos. Casar sempre foi meu sonho. E desde os 16 anos já pensava nisso. Sempre iniciei um namoro com essa intenção e acredito que os rapazes se assustavam por causa disso. Para mim, o casamento era a parada obrigatória de toda garota cristã antes dos seus 25 anos. Eu já cansei de ouvir comentários do tipo Fulano já tem 30 anos e não arranjou nem namorado,  Essa daí vai ficar pra titia. Isso realmente me incomodava e me assustava porque eu pensava que quando chegasse aos meus 26 anos e não casasse estaria na boca do povo.

Hoje com 22 anos já sou casada e sou realizada, não por causa do casamento, mas porque eu procurei ser completa por conta própria sem depender de ninguém apenas de Deus. Descobri que essa parada obrigatória na realidade não existe e nem deve existir. Como cristã você deve buscar sua realização em Deus e nos seus sonhos. O Casamento é um complemento na vida daqueles que querem (a cereja no bolo da vida). Mas, se você deseja viver para o Senhor, não se preocupe, isso não é errado. Pode ser seu chamado e você pode ser completa dessa forma!

Caso tenha vontade de casar, busque essa realização no Senhor e no tempo Dele. Agora, se você não tem essa vontade, busque sua realização em Deus. Paulo nos dá um conselho muito sábio acerca disso:

Digo, porém, aos solteiros e às viúvas: é bom que permaneçam como eu. Mas, se não conseguem controlar-se, devem casar-se, pois é melhor casar-se do que ficar ardendo de desejo
 1 Coríntios 7:8,9

Você deve pensar: Ah, mas pra você deve ser muito fácil falar, está casada! Quem vê assim por fora até pode pensar que é fácil, mas casamento é difícil e quem não está preparado para viver essa etapa, sofre demais e acaba se separando (como tem acontecido bastante). Casamento nenhum te trará realização enquanto você não encontrar seu propósito no Senhor, sua alegria em Deus. Só Deus poderá satisfazer o anseio da sua alma. Portanto, não fique com esse pensamento bobo de que tem que se casar e rápido. Busque o seu propósito no Senhor. Não fique sempre em busca da sua “metade”, afinal, você é inteira, Deus não te fez pela metade. Descanse o seu coração, busque a vontade, o propósito de Deus pra sua vida.

Protege-me, ó Deus, pois em ti me refúgio. Ao Senhor declaro: "Tu és o meu Senhor; não tenho bem nenhum além de ti. Tu me farás conhecer a vereda da vida, a alegria plena da tua presença, eterno prazer à tua direita.
Salmos 16:1,2 e 11

Yasmim Lohanne

Devocionais

Sobre rosas, jardins e o tempo

03:46

Fotografia: Ian Schneider

Sempre gostei de flores. Desde que mudei para minha casa, um dos meus principais desejos é ter nela um jardim grande e colorido, com muitas flores. Nessa semana eu decidi que iria tentar fazer algo por isso, pois já passou-se um ano desde que moro aqui e meu jardim não saíra do anseio. 

Na verdade, para ser sincera, eu tentei. Há alguns meses eu ganhei umas sementinhas de uma flor chamada rosa do deserto. Me empolguei, cheguei em casa, adubei a terra, coloquei as sementinhas nela e molhei. Minha irmã havia trazido do trabalho umas mudinhas de outra flor. Plantamos. Surgiram algumas flores, mas no geral, foi um fracasso. As flores não se desenvolveram e nem minhas sementes brotaram. Tempo desperdiçado, concluí. Depois disso tudo, resolvi deixar essa ideia ter um jardim feito por mim de lado. Não estava dando nada certo e eu estava perdendo tempo; eu teria que pagar para fazê-lo e no momento isso não era minha prioridade. 

O período de chuvas na minha região está dando início agora. É curto, mas precioso. Nessa semana passei para observar o jardim novamente. Ao invés das minhas flores, meu canteiro estava tomado de ervas daninhas. Resolvi que, apesar de não ter flores nele, era melhor limpá-lo. E assim o fiz. Quando eu estava concluindo a limpeza, percebi uma plantinha diferente. Para minha surpresa, era um brotinho de rosa no deserto. Fiquei maravilhada. Naquele momento, comecei a observar e, em meio às ervas daninhas, haviam quatro mudinhas de rosa no deserto. Na mesma hora, aquela situação falou algo ao meu coração. 

Enquanto eu estava ainda com as mãos sujas de terra, pensei em como essa situação em meu jardim, me ensinaria algo sobre Deus. Fiquei pensando em como a nossa vida e nosso relacionamento com o Pai pode ser como o meu jardim. Às vezes nos direcionamos ao Senhor e esperamos respostas imediatas. Queremos e ansiamos que o socorro que buscamos apareça de imediato,  como eu quis que fosse com as flores das sementes recém plantadas. Mas não funciona assim. A Palavra do Senhor nos orienta a sermos pacientes, porque para tudo há o seu tempo. O Senhor fez questão de que soubéssemos que haveria o momento certo e preciso para todas as coisas. (Ec 3). 

Entretanto, há uma questão crucial nisso tudo: a desistência. Eu havia desistido do meu jardim e quase, acidentalmente e por descuido, iria arrancar junto às ervas daninhas, as minhas tão aguardadas rosas. Isso me faz pensar em quantas vezes perdemos o "time" de Deus. Soa estranho?  Mas pare e pense em quantas vezes você quase desistiu de algo por não ter notado o quão aquilo era benção de Deus? Isso me faz pensar no quanto a graça e bondade do Senhor são grandes. Mesmo nós, sendo descuidados, Ele, soberanamente, volta o nosso olhar à vontade dEle para que não sejamos consumidos por nossa imperfeição. (Lm 3:22). 

Deus age no momento certo. Ele sempre faz tudo no exato segundo que deveria ser feito. Marta e Maria achavam que Jesus estava atrasado, mas aos olhos do Senhor, Lázaro ainda vivia. E a ele estava certo. Como eu disse, o período de chuvas aqui está chegando. Diferentemente daqui, as chuvas de Deus fluem constantemente. Não é necessário esperar uma melhor época. Todo tempo é bom, porque em todo tempo o Senhor é bom e se faz presente (Mt 28:20).

Talvez esse período de seca seja apenas parte do silêncio de Deus. E esse silêncio não é ruim, afinal todas as coisas cooperam. Jó, certamente, saberia explicar-nos melhor sobre esse silêncio. Se hoje há alguma área da sua vida que precisa ser limpa, que precisa que  sejam retiradas as ervas daninhas, confie ela ao Senhor. Não se esconda, pois só Cristo pode fazer com que tenhamos vida em  abundância. Talvez sua resposta sobre isso não venha de imediato, mas o Senhor Jesus Cristo nos fez  não só uma promessa, mas várias em que Ele nos ordena a crermos em Sua presença real. 

As águas do Senhor sempre estão fluindo até mesmo em meio à seca. Confiemos, permanentemente, no Senhor porque Ele tem cuidado de nós da mesma forma que cuidou das sementes que lancei à terra e Ele, a seu tempo, trouxe vida.  

"Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?" (Mt 6:28-30)