12/09/16


Eu passei a semana inteira vendo notícias, vídeos e lendo artigos sobre o Setembro Amarelo. Pensei comigo mesma que não daria tempo de escrever algo (realmente eu não tenho , final de curso é assim mesmo!). Mas não quero deixar essa oportunidade passar para expor coisas que estão em meu coração nesses dias. Estive conversando com a Carol, aquela que sempre posta textos maravilhosos na página <3, sobre depressão. Combinamos de fazer um propósito com vocês (orem por isso) em que abordaremos em uma série de artigos pontos sobre a depressão.

Depressão é uma doença silenciosa e avassaladora. Não é só uma fase, não é frescura, não é uma coisa boba. É uma situação séria e que precisa ser tratada. O suicídio hoje nos dá um sinal de alerta para uma sociedade que vem sofrendo anos após anos à sombra da depressão. Eu acredito que todos nós passamos por algum momento na vida em que nada mais fez sentido. Um grande vazio no coração e zero de expectativa na vida. Não sei dizer ao certo o que pode ter gerado isso, cada um sabe de suas lutas, cada um sabe a tempestade que enfrenta.

 Mas por um momento eu deixei a pressão diária externa fazer minha cabeça. Algum dia da vida eu passei por uma grande decepção que me tirou não só a alegria, mas a vontade de se levantar pela manhã. Você pode pensar "poxa, mas uma adolescente?". Sim, isso acontece tanto com uma adolescente quanto com um renomado empresário. E sem ao menos perceber você já está carregando uma insatisfação quando diz "Pois, é. Mais um dia" e isso criar um grande peso em seus ombros.

Não estou aqui para fazer uma mágica e toda dor passar e muito menos te apontar o dedo e dizer que você é o culpado disso tudo estar acontecendo. Na verdade eu quero te fazer um convite para refletir comigo. Sim, faça-me esse simples favor: não saia desse blog sem pensar sobre o que vou te contar.

Eu me peguei nessa situação. Me peguei fingindo sorrisos enquanto chorava por dentro. Me peguei com uma carga de culpa que já não aguentava carregar sozinha. Me peguei vazia de sentido, de razão e de vontade de lutar e caminhar. Talvez eu não tenha ido tão longe a ponto de desejar tirar a minha vida para acabar com a dor. Mas eu queria que aquela dor fosse embora, já faziam dias que eu não abria um sorriso ou dava aquela gargalhada, sabe daquelas que fazem lágrimas escorrerem no rosto? Não, não são lágrimas de dor, são lágrimas de alegria. Talvez essas seus olhos desconhecem, não é?

Eu me levantei e disse para mim mesma que não podia deixar que as coisas continuassem daquela maneira, mas não tinha forças. Resolvi fazer o que minha mãe sempre me ensinou: buscar a Deus. Não dessa maneira religiosa que você talvez esteja pensando. Mas sim uma busca no sentido de se entregar por completo, de expor seu coração a Ele e deixar que Ele mesmo se revele a você. Bem, nos primeiros dias em que eu me ajoelhava não saiam palavras, apenas lágrimas misturadas numa dor surreal no peito. Nos dias seguintes palavras começaram a sair, frases que eu repetia constantemente "me tira dessa dor". Os meses foram passando e outras frases apareceram "encha meu coração com Teu amor e com a Tua alegria". Sim, essas palavras abriram meu entendimento para algo que fez toda a diferença: amor e alegria.

Porque foi nessa época que eu descobri que o amor é o combustível que nos mantém vivos. É o amor que faz tudo ter sentido. Mas não é o amor natural que estou falando, estou falando do amor de Deus, ou melhor do amor que é Deus. O primeiro decepciona, o segundo restaura. O primeiro acaba algum dia, o segundo nunca acabará. Você precisa olhar para dentro de si e buscar algo maior para te fazer sorrir novamente, para te fazer levantar pela manhã e encher o coração de força e alegria.

Eu olhei para dentro de mim e vi um espaço vazio que encaixa direitinho com o amor que Deus tinha para me oferecer. Olhei para mim e encontrei um motivo para viver: fazê-Lo feliz em todos os meus dias aqui. E na alegria Dele minhas forças são renovadas. Funciona até hoje. Não sei se será o mesmo com você, mas te convido a tentar. Eu te convido a fazer essa busca ousada, a dizer para si mesma "eu posso e eu sairei dessa situação". Entregue-se a Deus e se precisar de um apoio, escreva para nós! <3

Claudiane Almeida



Seu nome:


Seu e-mail:


Assunto:


Mensagem:


CONTINUE LENDO

06/09/16



Todos os dias quando estou indo para o trabalho, vejo uma senhora tetraplégica observando tudo que acontece por trás das grades de um portão branco encardido. Sempre fico me perguntando como deve ser a vida daquela mulher. Provavelmente ela depende de alguém para realizar quase todas as atividades básicas do dia-a-dia. Por trás daquelas grades e presa à aquela cadeira de rodas, todos os dias ela acompanha a agitação de uma avenida que presencia o caos durante todo o dia. São acidentes, brigas, estresse e uma poluição imensa. Ainda assim, todos os dias, lá ela está observando toda essa confusão no mesmo lugar sempre. 

Às vezes quando eu passo e ela não está, fico tentando deduzir o porquê da sua ausência. Será que ela pegou um resfriado e preferiu ficar dentro de casa para evitar a poluição? Essa é sempre minha primeira alternativa para preencher o vazio daquela senhora estampado na varanda. Todos os dias quando eu passo às nove horas e alguns minutos lá, aquela senhora de cabelos curtos está lá sentada com uma expressão rígida e como quem fizesse pouco caso de estar ali. 

Todos os dias, desde que passei a observá-la, foram assim, exceto hoje. Hoje ela sorriu. Hoje, assim como as cortinas se abrem para um espetáculo, ela me abriu um sorriso. E que sorriso foi aquele! Daqueles que fazem ruguinhas no rosto e que enchem o olhos de quem vê! 
Foi assim comigo e por isso escrevo. Havia poesia naquele sorriso. Não consegui pensar em outra coisa senão no porquê daquele sorriso depois te tantos dias acompanhando apenas uma expressão de poucos amigos. Não sei o porquê do sorriso. Só me lembro de que quando passei e olhei para ela, ela sorriu.  Não sei se foi pra mim, mas, timidamente, eu tentei retribuir com um meio sorriso. Saiu meio amarelo, mas foi por timidez. Não sei se eu fico fantasiando as coisas ou se isso é explanar a beleza delas, mas aquele sorriso me fez pensar.  

Fiquei pensando no quão difícil deve ser a vida daquela mulher. Pensando que aquelas ruguinhas destacadas em um sorriso  naquele momento, poderiam, outrora, terem sido forjadas através de dor e sofrimento. Não pensem que estou com pena daquela senhora. No momento, eu não a conheço e provavelmente nem terei essa oportunidade, mas tenho orgulho. Orgulho daquele sorriso. Orgulho porque com todas as suas limitações, ela conseguiu oferecer um sorriso a um estranho e às vezes eu não sei oferecer isso nem a quem eu amo.  

Talvez felicidade seja algo parecido com a gratuidade de um sorriso. Talvez seja simplesmente aproveitar o que a vida tem nos dado e andar com o coração no alto e os pés firmados no chão, um coração grato.  Às vezes queremos que a felicidade nos atinja e seja algo catastrófico. Mas talvez, felicidade seja poder levantar e sentar   beira da avenida e se entreter com uma vida que não é sua, mas que está ali, ao alcance do seu olhar, acontecendo.  

No fim do dia, eu fiquei repensando no que eu quero e no que eu realmente preciso: eu preciso ser grata. Ser grata nas pequenas coisas, na simplicidade de poder sentir e dar sempre a volta por cima. Eu sei que há sempre uma nova chance. Sei que não estou só. Nós não estamos!

Talvez felicidade seja ter Paz para sorrir para um estranho e lhe oferecer  ajuda como um dia eu recebi de Alguém.

CONTINUE LENDO

26/08/16


Voltamooooooos! <3 Ficamos fora do ar por uns dias, mas pareceu uma eternidade. Estava ansiosa para mostrar essa playlist para vocês! Para quem está se atualizando agora, a ideia era criar uma playlist com um estilo diferente para cada mês. Já tivemos o Pop Cristão e uma playlist bem brasuca, só com Músicas Cristãs Contemporâneas. Nesse mês de agosto o estilo escolhido foi bem alternativo, o Indie.

Esse é um estilo que quase não tem visibilidade no meio cristão, mas acho que as pessoas estão curtindo mais. Como desconheço bandas cristãs nacionais nesse estilo, fiz a playlist com músicas internacionais. O Indie é um estilo musical bem diferente. Sempre gostei do diferente, mas isso não é novidade já que sou bem eclética nos gostos musicais. Só não consigo mais ouvir aquele rock do Skillet (acho que estou ficando velha para isso). Agora vocês vão conhecer as músicas "esquisitas", segundo a minha mãe, que eu ouço bastante.



Listagem completa:

1. Fix My Eyes - KING & COUNTRY
2. The Proof Of Your Love - KING & COUNTRY
3. Kiss The Night - Gungor
4. Us for Them - Gungor
5. June & Jhonny - Jon Foreman feat. Sara Watkins
6. Beautiful (Part II) - Jon Foreman
7. All The Poor And Powerless - The Digital Age
8. Captured  - The Digital Age
9. Our Holy Ghost - Lovelite
10. In Christ Alone - Kings Kaleidoscope
11. 139 - Kings Kaleidoscope
12. Fix My Eyes - Kings Kaleidoscope
13. Hurricane - Gungor
14. I Am Mountain - Gungor
15. Hands Of Mercy - Lovelite
16. Keep My Fire Burning - Rivers & Robots
17. Who Is Like Our God - Rivers & Robots
18. Carried Away - Sisterbrother
19. Faithful Sisterbrother
20. In Your Presence - Isla Vista Worship
21. Dancing on the Moon - Isla Vista Worship
22. Please Let Me Be - Future Of Forestry
23. Someday - Future Of Forestry
24. Room - Jillian Edwards
25. Pages - Future Of Forestry
26. Into The Light -  Sisterbrother
27. Gotta Have You - Jillian Edwards
28. Lay It Down - Sara Groves
29. I Can See Your Love - Leeland
30. Pages - Leeland

Você conhece alguma dessas bandas? Às vezes me sinto só, pois sempre que quero conversar sobre uma música ninguém a conhece! hahahaha. Deixe sua dica para o estilo musical do próximo mês nos comentários. <3


CONTINUE LENDO

19/08/16


Conheci o Gabriel Palmieri  no CristomeetRJ, um evento cristão fotográfico que aconteceu no final do mês passado aqui no Rio. Para minha surpresa o Gabriel tem uma loja online de quadros muito, mas muito top, a ISAIAH. Como estou reformando meu quarto - em breve postarei as fotos aqui - venho pesquisando algumas ideias para decoração. O bom é que já sei onde comprar meus quadros, né! Como eu adoro bancar a repórter, convidei o Gabriel para uma entrevista para que ele  pudesse nos contar um pouquinho sobre a sua loja e ele topou!

Vamos lá!

1. Se apresente em menos de 200 caracteres.
     Gabriel, 22 anos. Estudante de Arquitetura e Urbanismo, UFRJ. Nasci em São Paulo, mas moro em Niterói desde os 11. Fotógrafo de casamentos. Apaixonado por Jesus e design.


2. De onde surgiu a ideia de montar uma loja de quadros e há quanto tempo ela existe?
     Essa é a estória principal. No meio do ano passado eu fiz umas imagens pra preencher os vazios do meu quarto (estudo arquitetura e tive muita facilidade em aprender as ferramentas necessárias). Foram frases simples, mas cheias de sentido e significado pra mim. As pessoas que viram gostaram muito e assim comecei a pensar em produzir para vender. Mas até aí só estava no campo das ideias... Em março, eu e minha namorada fomos aceitos em um programa de intercâmbio da faculdade, mas não tínhamos bolsa e teríamos que custear quase tudo. Assim, o que estava no campo das idéias começou a ser levado mais a sério.
     A ISAIAH nasceu da necessidade de juntar dinheiro pro intercâmbio, mas esse foi só o estopim. Na minha concepção, ela já existia no meu coração; só me faltava coragem e/ou motivação suficiente pra dar o primeiro passo. A ISAIAH foi lançada oficialmente como empresa no dia 20 de maio deste ano e os sonhos são muitos. Ainda não consegui dinheiro o suficiente, mas Deus tá na frente. Rs

3. Qual é o diferencial da ISAIAH? 
   Responder isso sem puxar a sardinha é difícil, mas acho que o nosso diferencial está na simplicidade do design e na objetividade por trás de cada frase. Eu penso que a ISAIAH cabe em qualquer parede e, hoje, estamos tentando ocupar um espaço ainda não preenchido no "mercado".
     A ideia é seguir as tendências, sem perder a identidade. Além disso, não queremos cobrar caro para que todas as paredes possam ter um quadro nosso. Estamos sempre procurando diminuir os custos, para assim diminuir o valor do produto final. 


4. Eu achei interessante e bem bacana a escolha do nome ISAIAH, tem alguma história por trás?
     Isaiah significa Isaías, esse nome já estava escolhido antes de criar a marca em si. Sempre quis ter minha marca e, provavelmente, teria a ver com o Reino de Deus, então o nome já estava separado pra quando surgisse algo.
     A ideia por trás do nome está expressa em Isaías 9:6-7. “Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Ele estenderá o seu domínio, e haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, estabelecido e mantido com justiça e retidão desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso."  Isaías é aquele que anuncia a vinda do Príncipe da Paz. Nós somos a geração que anuncia a Sua volta. #weareISAIAH


5. Na hora de elaborar os projetos, quais são suas maiores inspirações?
     As artes são baseadas na Verdade incontestável da Palavra, daí vem o [framed truth] ou verdade enquadrada. Às vezes sou inspirado por músicas, livros, reflexões pessoais, pregações, mas no fundo tudo é só uma síntese do que já nos foi dito há milhares de anos na Bíblia.


6. Quais são os planos futuros para a ISAIAH? Tem novas coleções surgindo? O que podemos esperar?
     A ISAIAH teve um começo meio despretensioso, mas tomou grande espaço no meu coração e hoje é o projeto da minha vida. Espero que cresça e não acabe nunca. Por isso os planos são muitos. A nova coleção já está pronta e deve ser lançada ainda esse mês. Algumas camisas estão sendo produzidas e, no futuro, outros artigos de design serão produzidos também.
     Como está expresso no nosso site "a nossa vontade é que a Palavra chegue a todos os lugares do mundo". Eu estou indo para Portugal (vou estudar por 1 ano em Lisboa) e vou levar um pedaço da ISAIAH comigo, mas não se preocupem, ela vai continuar funcionando aqui no Brasil enquanto eu estiver fora. Até porque eu ainda preciso pagar meu intercâmbio. Rs.

Conheça a loja mais de perto:


CONTINUE LENDO

15/08/16

No final do mês passado tivemos pela primeira vez a realização do Cristomeet aqui no Rio de Janeiro. Para quem não conhece, o Cristomeet é uma saída fotográfica na qual são reunidos admiradores da arte da fotografia e, em especial, de Cristo. O evento é organizado pelo Cristografia, que é um projeto fotográfico que une dois amores Cristo e a fotografia. É muuuuito bacana - vocês precisam conhecer! Ele foi idealizado pela Cristina Lopes, um amor de pessoa e muito talentosa.  

Eu me interessei pela fotografia no começo da adolescência e esse amor só vem crescendo nesses últimos anos. Mas tem um porém: eu não sou muito boa na frente das câmeras! hahaha Meu negócio é só fotografar mesmo! Conheci o Cristografia em 2014 e posso dizer que foi um instrumento que me motivou bastante na fotografia, além de abençoar a minha vida com Deus. Cumprindo assim o lema do projeto: Cristo no centro de nosso olhar! <3



 Nos encontramos no posto 7 do Arpoador e fomos seguindo fotografando. Pense num lugar lindo! Sou suspeita de falar, mas o Rio tem uns lugares maravilhosos, Deus caprichou por aqui!


O mar foi o muso do dia! haha


Essa foi minha foto favorita.


Espontânea.


Já que o evento era de fotografia tinha que sair uma foto de perfil para todas as minhas redes sociais, né? (ela também está aqui no blog!) hahaha <3



A foto em grupo é de lei!


No final ainda teve brindeeeee! A Universal Music nos abençoou com CDs, DVDs e uma sacolinha linda, e adivinhem? Ganhei duas vezes (pura sorte!) hahaha.

O evento foi bem bacana, uma experiência única, e espero que seja o primeiro de muitos. Sempre torcia para que o Cristografia anunciasse o Cristomeet no Rio, estava super ansiosa para esse dia, até porque não é sempre que temos a oportunidade de conhecer pessoas tão apaixonadas pela fotografia e ainda por cima loucos por Cristo de uma só vez. E é isso, gente! <3


CONTINUE LENDO

11/08/16



Quantas vezes, olhando para frente, nos esquecemos de olhar para o aqui e agora. Há alguns meses eu era uma criança de 8 anos que ia para escola, semanas atrás uma adolescente rebelde e que nada aproveitou dessa fase, agora uma jovem e percebo que logo terei rugas e cabelos brancos e nada aproveitei da vida.


"Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria."
Salmos 90:12-12

Que grande clichê! O tempo voa, a vida é curta demais, e quando vemos já é tarde. Fazemos tantos planos, sonhamos tanto e com o tempo tudo muda e nada aconteceu. São coisas que ouvimos tanto falar, mas por que nós nunca damos a devida atenção? Se quem sabe tivesse me agarrado firme nessa verdade, teria feito tudo diferente, teria vivido. 

Olhe para trás, lembre-se de tudo que disse que faria e seria quando criança? Tudo que você planejou, o que você se tornou? Percebo que é bom ter planos, mas planos são ilusórios, pois te deixam criando uma realidade paralela, onde um dia você fará isso ou aquilo, mas por não viver e olhar só para frente, nada do que você queria se realiza.

Lembro que quando criança houve um tempo em que eu quis parar de brincar, brigava comigo e pensava "já está na hora de você crescer, devia parar de gostar dessas bailarinas de porcelana", que ilusão, eu não devia achar que já era hora de crescer, não devia ter parado de brincar. Aquilo era hora. E não tantas coisas que me obriguei a ser por a maioria das meninas da minha idade já não terem esse costume. Chegou um dia, que naturalmente, não precisava mais tentar não brincar, eu simplesmente não queria mais aquilo, espontaneamente, eu cresci, as ideias mudaram. E há algum tempo, novamente, me peguei nessa fase, "você já não é mais uma criança, precisa crescer e se comportar com uma mulher"... E realmente, talvez agora já esteja na hora. Mas por que estou tão atrasada ao meu tempo sempre? Porque eu não vivi a fase a qual correspondia, e agora ela já passou e essa parte da vida ficou para trás.

Vivemos em uma vida tão corrida, tão cheia de prazos e mais prazos, de compromissos e mais compromissos, que faz com que tenhamos sempre que estar olhando para frente para estar em dia com tudo, mas o dia já passou e eu ainda não vivi por estar cuidando do futuro. E quando vejo, o futuro também já passou e não tenho mais tempo.

O tempo é o que tenho de mais valioso. Na verdade a vida aqui é um tempo, um breve tempo. Por que você não está aproveitando ele? Você nunca mais conseguirá o recuperar e nem fazer nada de novo. É como um  grande desafio, qualquer deslize é fatal e você só tem uma chance. Por favor, aproveite. Por favor, seja feliz. Por favor, não se cobre tanto. Por favor, não deixe nada para amanhã. Cuide dos seus amigos, da sua família, de quem estiver do seu lado, do seu relacionamento com Deus, pois é a única coisa que você poderá levar para a eternidade. Mesmo sozinho, seja feliz, aproveite o tempo, curta a vida. Não deixe para pedir perdão amanhã, surpreender amanhã, demonstrar amor amanhã, acertar as coisas com Deus amanhã, viver uma vida com Deus relevante amanhã. Não economize o que você tem de melhor para usar amanhã. Temos tão pouco tempo. 

Olhando para trás percebo que não vivi nada até agora, que não fiz nada até agora. Isso me engasga, me dá um nó na garganta. Mas que isso seja um aprendizado, não uma lembrança triste. Se já perdi muitos anos até aqui, que agora eu passe a começar a viver.  


"Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa."
Tiago 4:14


Lisa Moraes


---------------------------------------------------------------




Oi! Sou a Lisa, tenho 18 anos e moro em uma pequena cidade de Santa Catarina. Sou uma perdida resgatada pelo Seu imenso amor que está sendo a cada dia lapidada pelas mãos do meu próprio Criador. E agora, alcançada por esse amor, vivo pra falar do amor Dele e fazê-lo conhecido. Compartilho da minha vida falha e no meio disso tudo crescimento e aprendizado diário. Deus é meu Autor, meu Pai, meu Mestre, o meu Amor e a minha Inspiração.



LEIA MEUS TEXTOS

CONTINUE LENDO

27/07/16


Já estava na hora, né? Minha playlist desse mês está pra lá de especial. Após diversos pedidos por mais músicas cristãs nacionais resolvi aceitar o desafio e montar essa play maravilhosa totalmente brasileirinha. Acreditam que eu descobri vários cantores/bandas brilhantes? A banda Discípulos foi uma dessas descobertas, só amor por esse álbum deles. Acho que meu gosto musical é adventista. Risos.




Listagem Completa

1. Redimido - Joel Mozart
2. Só Para Lembrar - Eles Dois e Helvio Sodré
3. Meu Coração Te Pertence - Salzband
4. Como Ninguém Me Conheces - Eduardo Mano
5. Canção dos Filipenses - Comunidade da Vila
6. Oração - Discípulos
7. Distante Daqui - Douglas & Marcelle
8. Facas ou Flores/ Palavras - Leticia Goes
9. Quando - Gabriel Balestreri e Gabriel Iglesias
10. Tenho Paz - Pedro Valença
11. Autor da Vida - Vocal Livre
12. Amor - Bruno Branco
13. Palavra Antiga - Palavrantiga
14. Só Sou Alguém - Rapha Sousas
15. Vou Me Lembrar - Resgate
16. A Casa é Sua - Megafone
17. Milagres - 5am
18. Sobre o Amor - Tanlan e Beto Reinke
19. Sobre Ele - Amanda Rodrigues
20. O Bilhete e o Trovão - Os Arrais
21. E se... - Jeferson Pillar
22. Então Caí - Guilherme Andrade e Gulherme Iamarino
23. Até o Sol Raiar -  DigitalBomb
24. Inventor do Tempo - Deise Jacinto

Claudiane Almeida


CONTINUE LENDO

20/07/16

Dias atrás comecei a me questionar sobre esse instinto da busca incontrolável por respostas que parecem inalcançáveis. Nunca nos satisfazemos por completo, sempre há algo que falta. Quem sou eu? O que acontecerá amanhã? O que será de mim? E nessa procura por sentido desenfreada, grande parte da sociedade é levada pelos ventos da ansiedade às respostas alternativas: combinações astrais, horóscopos, feng shui, simpatias, mapas astrais etc. Essas respostas foram criadas para satisfazerem nosso poço de incerteza e por um momento parecem preencher nossas curiosidades sobre o futuro. Tornam-se um bom eufemismo para nossos desvios de caráter. Elas nos asseguram distantes da realidade e nos fazem pensar "Está tudo bem! Eu sou assim".

Infeliz momento é aquele que mergulhamos tanto no desconhecido que perdemos, além do caminho de volta, quem somos. Nesse estágio algumas respostas já não te bastam, não são o suficiente. Você se vê preso num abismo do ocultismo. Ao longo dos dias tenho observado muitos cristãos mergulhando nessas águas desconhecidas. O que nos leva a "brincar" com coisas que sabemos que não vão de acordo com nossa fé? Desaviso? Inocência? Se eu, como cristã, filha de Deus e ciente de que meu coração, meu caminho, meu futuro estão Nele, sou insensível o bastante para procurar em revistas o que encontro em meu Deus, que tipo de filha sou?

Não se deixe ser levada por ventos que te distanciam do seu Pai. Quem você é está Nele, outras respostas só te levarão para mais longe. Não deixe a fascinação pela criação (estrelas/astros) te induzirem a esquecer do Criador. Talvez você nunca inclinou seu coração para esse fato, por isso cabe a nós tomarmos as rédeas e reconhecermos que Aquele que guia nossos passos tem nosso mundo nas mãos. Você tem uma vida e a viverá apenas uma vez aqui. Chore e sorria, viva desprendida de preocupações e entregue seu amanhã nas mãos do Dono do tempo. Os horóscopos não te dizem que Deus te criou para a liberdade. Não, não se prenda às palavras preditas, escreva as suas.

Claudiane Almeida

Leituras complementares:





Sou a Claudiane Almeida, tenho vinte anos, moro no Rio e curso Letras. Na pré-adolescência colecionei diversos diários, com isso me aproximei bastante da escrita e aos quinze anos fundei o Blog EMC. Sonhadora com a cabeça nas nuvens e pés no chão, tenho como maior objetivo de vida um coração sensível à voz de Deus.


CONTINUE LENDO