Alma feminina

Sentimento intruso

18:04


Coração batendo a mil, borboletas no estômago, boca seca, bochechas rosadas... se ultimamente você tem sentido muito esses sintomas, sinto em lhe informar, mas alguém está apaixonada. Esse é daqueles sentimentos importunos que chegam sem pedir licença ou ao menos perguntar "posso entrar?". Já entram tirando as coisas do lugar e bagunçando nossos pensamentos. Às vezes é um incômodo, outras, parece uma honra tê-los.

Sim, essas são as paixões da adolescência. Muitas vezes confundida com o amor, mas as diferenças são as mais notáveis.

Nesses últimos dias andei refletindo muito sobre a adolescência, talvez seja porque meu aniversário está chegando (dia 21 de outubro) e, de alguma forma, vejo o tempo passar mais rápido. Parece que foi ontem que escrevia em meu diário sobre uma paixão aos 13. Às vezes me pego rindo de mim mesma, mas outras assustada: "Oh, Deus! Dezoito?! O tempo voa!".

De lá pra cá venho analisando o quanto amadureci, o quanto cresci nas situações que enfrentei. Tenho que dizer que não foi fácil. Mas é Deus quem nos sustenta.

Na bíblia há um versículo muito interessante que gostaria de compartilhar com vocês, está em 2 Timóteo 2:22 (acf): "Foge também das paixões da adolescência; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor."

Esse versículo é um tanto desafiador, como fugir de algo que parece incontrolável?! Por toda minha adolescência me perguntei isso. Hoje consigo ver e entender o verdadeiro sentido desse versículo. Vivemos na geração do "namoro", isto é fato. O namoro não é mais visto como um momento em que duas pessoas que se gostam aprendem a se amar e se conhecem para futuramente casar e formar uma família.

A paixão tem dominado o coração dos adolescentes. Mas a paixão é tão ruim assim? Como disse no começo, ela entra, sem pedir, tira as coisas do lugar e bagunça nossos pensamentos. A paixão é um sentimento forte sim, mas é passageiro e arrasador quando é gerada no momento errado, pela pessoa errada. É como uma forte tempestade, passa, mas deixa consequências.

Se o que você busca é um verdadeiro amor com a pessoa certa, aquela que vai passar o resto da sua vida ao seu lado, e ainda está na adolescência, o versículo que citei acima tem a resposta para o que você deve fazer. Vamos reler: "Foge também das paixões da adolescência; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.". Ou seja, aproveite suas amizades, mas as verdadeiras amizades, aquelas que te aproximam de Deus.

 Melhor do que viver uma adolescência repleta de desilusões é vivê-la cheia de lembranças de momentos marcantes com seus verdadeiros amigos.

O amor no tempo devido chegará, mas ele não vai colocar sua vida de cabeça pra baixo. Não vai piorar suas notas, seu relacionamento com seus pais, não vai te afastar de Deus. Pelo contrário, o verdadeiro amor é uma benção, não acrescenta dores. Ele melhorará a sua vida.

E se esse sentimento intruso tem te levado para longe dos seus objetivos, está na hora de abrir mão dele. É preciso tomar uma decisão. É melhor deixar o que te faz mal agora, do que lá na frente se arrepender por ter se machucado.

"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." Provérbios 4:23

Medite nesse versículo!
Abraços,
Claudiane Almeida

Editora Mundo Cristão

Resenha | Lucy Não Gosta de Regras

22:47


Qual a sua primeira impressão sobre esse livro? Deixa eu adivinhar, livro para criança, né?! Pois é, tenho meus momentos de telepata! hahaha' 

Também achei, até minha irmã ficou louca quando chegou pelo correio. Até fez um trato: Eu leria, depois dava de presente para ela, pois o aniversário dela está chegando - dia 10 agora, e o meu é dia 21, hein! Até que enfim 1.8 *-* (muitas pensam que sou mais velha, mas não! Ainda tenho 17, mas por enquanto rs') -  Voltando ao livro: Aceitei o trato dela! Ela ficava o tempo todo no meu pé querendo saber se eu já tinha terminado o livro para ela começar a ler. Bem, terminei bem rápido. Amo livros de ficção por conta da curiosidade, ela te prende na história. 


Lucy Não Gosta de Regras foi escrito por Nancy Rue autora de mais de 100 obras, a maior parte voltada para o público juvenil. O livro conta a história de uma menina de apenas 11 anos que passa por uns bocados na sua passagem para o mundo dos adolescentes. Mas não é só isso que é "complicado" na vida de Lucy. A personagem ainda arca com a responsabilidade de cuidar do pai, que é cego; Aguentar a Tia Karen, que vive em cima de Lucy tentando transformá-la numa dama - esqueci de falar que Lucy, não gosta de cor-de-rosa, ela é capitã de um time de futebol, e jamais se imaginaria dentro de um sutiã - Sem falar nos problemas familiares que ela ajuda o TJ, o melhor amigo dela, passar. Soma isso tudo e acrescenta ainda a superação da perda da mãe. Daí complica, né?!


Lucy vive aquele dilema que você e eu passamos o "ninguém me entende" ou "todos estão contra mim". Ou simplesmente querer fazer com que as pessoas entendam que você não é mais criança, e muito menos uma adulta, você agora é uma adolescente! No meio de suas histórias Lucy aprende uma lição muito importante: Deixar que Deus guie seus passos, aprendendo a ouvi-Lo e colocar em prática Sua Palavra!

Não importa se você tem doze ou vinte anos, sempre passaremos por momentos difíceis, às vezes até por aqueles que nos dão vontade de simplesmente "desaparecer". Lucy, mesmo com onze anos passou por muitas coisas que a fez amadurecer. 


E como disse no começo, podemos até achar que é um livro para crianças, é sim, mas também é um livro para pais, irmãos, tios, avós etc., um livro que nos ensina a enfrentar os problemas da vida, ensina o valor do perdão e a ouvir a voz de Deus mesmo quando parece que Ele não está nos vendo ou nos ouvindo. Não é à toa que digo que Deus trabalha nos detalhes. É isso que vemos na história de Lucy, as mãos de Deus a ajudando e guiando na vida para que finalmente ela se torne uma mulher aos olhos do Pai.

Leitura super recomendada, se você ainda duvida, antes, se dispa dos "pré-conceitos", experimente leituras diferentes e aventure-se ao voltar aos seus doze anos!

Autora: Nancy Rue
Editora: Mundo Cristão
Páginas: 264
Tamanho: 14x21
Categoria: Ficção
Ano: 2011


Minha pontuação: ♥♥♥♥

Até a próxima, Beijooos,
Claudiane Almeida





Like us on Facebook