Valeu a pena Esperar ♥ Parte 2

22:01

Reprodução: acervo pessoal

Chegou agora? Leia a PARTE 1

"O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus." Fp 4:19

{...}

Só nos víamos mais aos finais de semana e logo neste ele me disse de última hora que não íamos mais sair porque ele precisava fazer um trabalho da faculdade. Resolvi visitar uma igreja com meu irmão e umas primas. A pregação foi sobre uma passagem de Lucas que conta quando Jesus chamou os discípulos logo após encher o barco de peixes, você conhece. O pastor falou de obediência, falou de renúncia e eu soube na hora que era comigo que Deus estava falando.

Fazia tempo que eu não chorava na presença de Deus como o fiz naquele domingo. Nossa, como eu chorava! Como não?! Eu sabia o que Deus estava querendo de mim. Ele queria que eu renunciasse e eu disse que faria. O pastor falou sobre o fato de a bíblia não mencionar o que fizeram com aquele montão de peixes (se assaram, se venderam ou se guardaram). Como diz em Lucas 5, eles “levando os barcos para terra, deixaram tudo, e o seguiram”... Sequer olharam para trás. Será que eu conseguiria ser tão obediente?

Fui para casa e estava decidida. Além da palavra na igreja Deus falou muito comigo com o livro "Romance a Maneira de Deus, e Sua Perfeita Fidelidade, de Eric e Leslie Ludy”. Eles falam sobre entregar a vida sentimental a Deus, que há um plano dEle para ela, mas que é necessário esperar nEle (recomendadíssimo!). Os livros mexeram comigo e tive o desejo de viver aquilo, mas como? Já não tinha um namorado?! Então ele não era a pessoa por quem me guardei e esperei? 

Fui me lembrando de algumas coisas. Certo dia ele disse que ele se preocupava com o fato de eu dar muita relevância ao casamento, pois ele não via o casamento como algo bom (eu fiquei chocada, pois sempre soube que o casamento é plano de Deus e sempre foi um desejo meu). Ele não falava em nosso futuro. Não ia com regularidade a igreja. Não tinha nenhum desejo ministerial e nem de agradar a Deus. Era muito materialista e às vezes a gente passava em frente a barezinhos e ele dizia algo como querer entrar. Ele era imaturo e queria curtir sua juventude, é obvio. Mas até aquele momento eu havia ignorado os avisos.

Eu orava, pedia pra não ser tão difícil, pra não ser bem eu que terminasse (para não parecer ser uma decisão unilateral e egoísta). Eu pedia pra Jesus não sair do meu lado, suprir minhas necessidades. Sabia que não seria fácil, pois havia me entregado muito a este relacionamento. Pensava no que ia dizer aos meus parentes, que disseram assim que comecei a namorar que 'já estava passando da hora', 'desencalhou!’. Mas meu ego ia ter que morrer e a graça do Senhor me bastaria. Ele nos conhece desde o ventre de nossa mãe (“Antes que te formasse no ventre te conheci...” Jeremias 1;5), então definitivamente ele saberia mais do que eu o que é melhor para mim. Ele me criou, logo Ele sabe do que realmente eu preciso, o que vai me fazer feliz, o que pode ou não me afastar dEle. Eu estava decidida a confiar e fazer a vontade dEle, seja ela qual fosse.

Haya Albuquerque
{...}


Nós te recomendamos essas leituras

6 comentários

Like us on Facebook