Vez da Leitora: Raquel Silva

10:00

PAI...

... e essa insegurança por feridas do passado,
entrego todas á Ti, Pai amado
ensina-me a confiar cegamente,
com a fé que move o monte
quebra toda essa vontade
de entender o que está além do horizonte,
pois a graça da confiança,
é descansar, receber uma surpresa embrulhada em segurança.

eu prefiro chorar de dor e medo aos Seus pés,
do que derramar minhas lágrimas onde ninguém as colherá,
regando sementes lançadas em terrenos estéreis,
esperando por frutos que nunca colherei.
Perdoe-me e aquece-me com Teu amor,
como uma filha que corre dos medos diretamente para os braços do pai,
me faz descansar, embala-me e ponha diante de meus olhos,
sonhos que se parecem, que se alinham com os Teus.

que toda palavra por mim escrita, 
que cada soluçar e cada gota das lágrimas que te entrego,
sejam um louvor, uma declaração de minha confiança no senhor, Pai.
Eu sou falha, sou imperfeita e muitas vezes falta-me jeito,
mas eu sei que o Seu amor enxerga o profundo do meu coração,
onde nem eu mesma consigo chegar, 
e onde só o Senhor vê motivos pra continuar a me amar.

{Raquel Silva, 17 anos, São Paulo - Brasil}

Nós te recomendamos essas leituras

0 comentários