Pode entrar

16:58


Pode entrar, Senhor.

Só não repare muito na bagunça aqui dentro, já faz um tempo que não limpo. Eu sei, não queria te receber aqui assim desse jeito. Fingi que não ouvi suas batidas em minha porta, pois estava envergonhada de tanta sujeira. Juro que tentei manter limpo desde a última vez que o Senhor esteve aqui, mas não consegui. Caí, sim, de novo. Me perdoe.

 Tudo virou de cabeça para baixo, meus pés já não se firmam no caminho. Eu desisto. Desisto de tentar sozinha, desisto de fingir que tudo vai bem quando na verdade eu só quero fugir. Me dá a sua paz. Me diga para aonde eu devo ir, nada sei, só sei que não posso te deixar ir outra vez. Não quero deixar que minhas ilusões me afastem dos seus propósitos para a minha vida. Me refaça. Junta os pedaços que restaram e faz algo lindo, como sempre faz.

 Quero aquela alegria novamente, sabe, a pequena menina sorridente. Cheia de sonhos, cheia de planos. Onde ela está? Aqui dentro, eu sei. Só deixei as circunstâncias calarem a sua voz. Mas algo pulsa aqui no meu peito, algo me diz para não te deixar, para aguentar mais um pouco. Eu preciso muito do Senhor. Quero seu abraço, seu consolo, seus conselhos. Me ensina a entender que tens o tempo nas mãos. Me ensina a dar um passo de cada vez. Me ensina a aceitar seu sim e, mais ainda, a descansar com seu não. Sou Sua filha, sou Sua.

Que bom que bateu. Pode entrar, Senhor.

"Eis que estou à porta  e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo. Apocalipse 3:20"
 Claudiane Almeida






Sou a Claudiane Almeida, tenho vinte anos, moro no Rio e curso Letras. Na pré-adolescência colecionei diversos diários, com isso me aproximei bastante da escrita e aos quinze anos fundei o Blog EMC. Sonhadora com a cabeça nas nuvens e pés no chão, tenho como maior objetivo de vida um coração sensível à voz de Deus.








Nós te recomendamos essas leituras

0 comentários