Quando saber que chegou a hora de parar?

20:05



Andando de um lado para outro, sem saber ao certo como resolver tal questão, Deus me trouxe a essa reflexão. Quando saber que é hora de parar tudo e voltar ao início de tudo? Quando chega a hora de dizer: — Ok, Senhor, eu não sei, faça seu querer, por favor!

Cresci em um ambiente de fé. Vi milagres acontecerem todos os dias dentro da minha casa e próximo a mim, com amigos e familiares. Não foi falta de confiança que levantou essa questão, pelo contrário, foi a tal da ansiedade. Segundo o Dr. Augusto Cury, nunca se viu uma geração tão doente emocionalmente falando, e infelizmente fazemos parte dessa estatística.
Quem nunca acordou com vontade de jogar tudo para o alto e voltar a dormir? Quem nunca foi dormir e demorou horas para pegar no sono, pois a mente não parava de pensar nas milhões de coisas do dia seguinte?
O ponto principal da minha angústia não foi a rotina em si, com seus inúmeros agentes estressores, isso é até normal – por pior que seja. A cobrança é que me torna ansiosa, estressada e com o pensamento acelerado. Não falo de cobrança externa, mas aquela voz chata - e aguda - que mora na minha mente e sempre diz que posso ser melhor, que o que faço está errado, ou que aquele problema precisa ser resolvido para ontem, ou haverá a terceira guerra mundial – pelo menos no meu cérebro.

Como pessoa temente a Deus, surge logo em minha mente atolada de coisas a seguinte passagem:

“Sendo assim, humilhai-vos sob a poderosa mão de Deus, para que Ele vos exalte no tempo certo, lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós! ” (1 Pedro 5: 6-7).

Mas como “lançar” realmente toda minha ansiedade sobre Jesus? Como pegar aquela mochila entulhada de problemas que parecem se acumular dia após dia sobre meus ombros? Como esvaziar a carga que muitas vezes não é minha?

“Então, dirigindo-se aos seus discípulos, Jesus os exortou: “Portanto, vos afirmo: não andeis preocupados com a vossa própria vida, quanto ao que haveis de comer, nem muito menos com o vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Porquanto a vida é mais preciosa do que o alimento, e o corpo, mais importante do que as roupas. Observai os corvos, os quais não semeiam, nem ceifam, não possuem armazéns nem celeiros; contudo, Deus os alimenta. Quanto mais valeis vós do que as aves! Quem de vós, por mais ansioso que possa estar, é capaz de prolongar, por um pouco que seja, a duração da sua vida? Considerando que vós não podeis fazer nada em relação às pequenas coisas da vida, por que vos preocupais com todas as outras? Olhai as flores do campo; elas não fiam, nem tecem. Eu, todavia, vos asseguro que nem mesmo Salomão, em todo o seu esplendor, pôde se vestir como uma delas. Ora, se Deus veste assim uma simples erva do campo, que hoje vive e amanhã é lançada ao fogo, muito mais dará a vós, vestindo-vos de glória, homens fracos na fé! Não procurareis, pois, ansiosamente, o que haveis de comer ou beber; não empenhareis o vosso coração nessas preocupações. Porquanto o mundo pagão é que peleja por essas coisas; entretanto, o vosso Pai sabe perfeitamente que as necessitais. Buscai, pois, em primeiro lugar, o Reino de Deus, e todas as demais coisas vos serão providenciadas. Nada temais, pequeno rebanho, pois de bom grado o Pai vos concedeu o seu Reino. ” (Lucas 12: 22-31)

Procurando analisar tudo que sou e tudo que tenho, posso afirmar que nada aconteceu sem a mão de Deus. Nada que me veio a mesa para comer foi pelos meus braços, nenhuma conta paga foi acertada pelo dinheiro do meu bolso, nenhuma porta foi aberta pelas minhas mãos. Se tudo veio do Senhor, por que cargas d’água eu quero resolver SOZINHA todos os problemas?

Eu aprendo a cada dia que a oração não é o último recurso, como temos mania de falar:   — Só nos resta orar. Não, a oração precisa ser nossa primeira opção, nossa única saída. É através dela que aliviamos nossa bagagem e passamos para o Dono de nossas vidas aquilo que nos faz sentir medo, dor e angustia. Quando descubro que sou apenas um mordomo de tudo que me é dado por deus, e apenas tenho que confiar e administrar da forma que deus me instruir, deixo a ansiedade para trás e passo a viver o sobrenatural todos os dias.

Quando olho para a vida e entendo que Deus continua sendo Deus, no controle de tudo eu posso respirar, sabendo que não tenho necessidade de assumir tudo, apenas aquilo que o Pai irá me dar para trabalhar. Buscando primeiro as coisas do alto, eu posso confiar que tudo será resolvido.

“Porque, quando fizeste sinais magníficos, eventos que não esperávamos, desceste, e os montes se abalaram grandemente diante de ti. Desde a antiguidade não se ouviu, nem se percebeu, tampouco escutou-se comentários; nem olho algum sequer vislumbrou outro Deus além de ti, que age em favor daqueles que nele depositam sua esperança. Vens, pois, socorrer aqueles que praticam a justiça com alegria, que se lembram de ti e de tuas orientações. ” (Isaías 64:3-5)

A ideia de carregar o fardo é abandonada e começo a encher meu coração de fé. Meus olhos espirituais são abertos para vislumbrar aquilo que se encontra em 1 Coríntios 2:9

“No entanto, como está escrito: “Olho algum jamais viu, ouvido algum nunca ouviu e mente nenhuma imaginou o que Deus predispôs para aqueles que o amam”.

Então, quando chega a hora certa de parar e clamar? Antes de começar. Antes de sair, ao acordar ou ao dormir. Antes de tomar qualquer atitude, antes de deixar a ansiedade preencher teu coração e tua mente. Antes de ser contaminado pela angústia dos dias maus e pelo pessimismo do ser humano sem fé. Antes, e apenas antes, confie e lance sobre o Teu Pai que te formou, todas as suas questões.

Se você, assim como eu, passou anos vendo as coisas de forma errada, olhando a vida como um fardo pesado, cheio de preocupações e criticando centímetro por centímetro em busca de perfeição - que humanamente não existe - essa mensagem é para você.
O que fiz depois de andar pelo quarto de um lado para outro, perdendo tempo tentando achar soluções? Eu fiz o que deveria ter feito ANTES. Eu OREI. E como Paulo eu reconheci:

“E, para que me não exaltasse demais pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de que eu não me exalte demais; acerca do qual três vezes roguei ao Senhor que o afastasse de mim; e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte. ” (2 Coríntios 12:7-10).


Lays Caminha

Nós te recomendamos essas leituras

0 comentários

Like us on Facebook